• Entrevista com Leo Leite

    Leo Leite: Consultor financeiro, bodyboarder e praticante do Método DeRose

    leo-leite
    foto: Pedro Tojal / revista Surfar

    Faça uma breve apresentação de si mesmo.

    Hoje sou consultor financeiro, trabalho no mercado há 8 anos contribuindo para que os meus clientes alcancem seus objetivos.

    Como o surf entrou na sua vida? 

    O surf entrou na minha vida através do meu pai. Ao contrário da maioria, eu comecei com o surf (prancha de quilha) e aos dez anos, por influência dos amigos de Copacabana, mudei para o bodyboard. Aos 12 fui morar em Saquarema, Maracanã do Surf, e foi lá que comecei a aprimorar minha técnica. Foi uma excelente fase da minha vida, um privilégio poder treinar numa das melhores ondas do Brasil. Aos 14 comecei a competir até me tornar profissional, com aproximadamente 19 anos. Por várias razões eu parei de competir e me tornei freesurf, eu hoje viajo em busca dos melhores tubos.

    Como surgiu o seu interesse pelo Método DeRose?

    Eu cheguei ao Método DeRose com o objetivo de melhorar o alongamento e a respiração. Nunca imaginei que iria encontrar um Cultura. Quando percebi e senti a grandiosidade da proposta, interessei-me em fazer parte desse grupo.

    Ao longo da carreira no esporte quais obstáculos foram/são mais significativos? De que forma o Método DeRose tem contribuído na superação destes obstáculos?

    O obstáculo mais difícil é a minha mente que, às vezes, não está ao meu lado. Surgem pensamentos que tentam me derrubar e, motivado pela prática do Método e buscando ser mais consciente, tento superar e tomar melhores decisões. Tenho também dificuldade em cruzar as pernas para executar certas manobras, hoje esta dificuldade está diminuindo através de um trabalho personalizado proposto pela Ana Müller, minha instrutora do Método DeRose.

    Qual o seu maior sonho? Como você vê que o Método DeRose contribui nesse sentido?

    Estar sempre de bem com a vida e compartilhar minha bem aventurança com todos. O Método me ajuda pois estou cada vez mais alerta aos meus pensamentos e por isso tomo melhores decisões.

    Quais as principais técnicas do Método que você vê hoje sendo aplicadas na prática do bodyboard e na sua vida de maneira geral? E quais os principais conceitos?

    Na prática do bodyboard as técnicas corporais me proporcionam mais consciência corporal e, por isso, aprendo a distribuir o peso correto para executar as manobras.

    As técnicas de respiração são essencias também, porque gasto menos energia e fico mais concentrado.

    Com as técnicas de descontração eu consigo melhorar minha performance porque, ao perceber um certo nível de cansaço, eu procuro utilizar essa técnica para prolongar o meu tempo de treino.

    A técnica de meditação me deixa mais alerta, entretanto, com os pensamentos tranquilos. Sabendo organizar minha mente, meu poder de concentração aumenta bastante e consigo evoluir em todos os aspectos da minha vida.

    Que experiência ou reflexão você deixa para os outros desportistas?

    Aumentem o seu nível de consciência em todos os aspectos das suas vidas, sejam honestos com vocês próprios, busquem tratar bem as pessoas e não esqueçam do sorriso: gesto que também irá ajudá-los sempre.

  • Um mergulho na Nossa Cultura

    Em março foi dada a largada ao curso mais importante da nossa instituição: o Aprofundamento Filosófico – Teórico e Prático. Consiste no primeiro módulo da Formação no Método DeRose, o único que é acessível aos praticantes regulares que não visam seguir a profissionalização.

    396422_506065676073331_1714946852_n

    Este curso foi estruturado para que os praticantes possam se aprofundar nos conceitos e técnicas resgatados de filosofias ancestrais, para promover uma alavanca às práticas, a imersão no estilo de vida proposto pela Nossa Cultura e, principalmente, a aplicação do Método no dia a dia.