• Livro “Falando Bonito”

    “Fulano, preciso comprar um óculos escuro novo por causa que eu perdi o meu antes de ontem. Vou para o Nordeste nos próximos dias e de acordo com a metereologia fará sol todos os dias. Para isso, vou precisar proteger meus olhos. Tu quer vim comigo? A gente pode fazer um lanche em algum lugar depois. Vamos?”
    Notou alguma coisa estranha no parágrafo acima? Se nada lhe incomodou, está na hora de rever os seus conceitos linguísticos.
    Infelizmente, é bastante comum que até mesmo pessoas instruídas carreguem vícios de linguagem que podem devastar a imagem pessoal em uma conversa despretensiosa. Já pensou cometer uma gafe dessas ao trocar meia dúzia de palavras com um potencial parceiro de negócios ou em uma entrevista de empresa? Nada legal!
    Em situações assim, não seria surpresa alguma que suas chances estejam comprometidas. Mesmo que você tenha cursado boas faculdades, inclusive com mestrado e doutorado, a má (ou péssima) impressão já teria sido passada. Afinal de contas, uma palavra errada, uma dicção viciosa, uma concordância malfeita por parte do interlocutor são atitudes que causam má impressão.
    Falar ou escrever com erros é uma das maiores demonstrações de que o indivíduo em questão não recebeu boa educação. No pocket book ‘Falando Bonito’, do escritor DeRose, são comentados vários erros comuns da nossa língua. Erros que sinalizam baixa cultura, mesmo se quem os aplicar seja portador de diploma universitário, como vem ocorrendo com cada vez mais frequência.
    Para eliminar as chances de cometer pequenas gafes que podem ter efeitos comprometedores sobre a sua imagem, reserve alguns minutos do seu dia para ler ou reler o ‘Falando Bonito’. A leitura é bastante divertida, esclarecedora e definitivamente contribui para que, com simples reeducação linguística, nos tornemos pessoas mais polidas em nossa comunicação diária, transmitindo a imagem correta sem chances de comprometê-la.

    34038656423_3dcf3fd8bb_k

    Texto escrito pelo Instrutor Fábbio Canto

  • Receita de Quentão sem Álcool

    Receita do Empreendedor Valter Figueiredo, da nossa escola:

    Ingredientes:

    • 1,5 litro de suco de uva (marca ao seu gosto, sugiro sem adição de açúcar);
    • 0,5 litro de água;
    • 1 copo (de requeijão) com açúcar refinado;
    • 1 copo (de requeijão) com gengibre ralado;
    • 6 paus de canela;
    • Cardamomo (ao seu gosto, coloquei bastante, aproximadamente uns 20 casulinhos esmagados);
    • 2 maçãs (descascadas e cortadas em pedaços médios);
    • 10 cravinhos.

     

    Modo de preparo:

    Fazer o caramelo com o açúcar e canela em pau, assim que o caramelo estiver no ponto, adicione o gengibre ralado e mexa. Antes de endurecer acrescente a água fervente e em seguida, o suco de uva e os demais ingredientes (cardamomo, maçãs, cravinhos).

    Deixar ferver por uns cinco minutos, coar e servir com carinho e um sorriso.

    Captura_de_Tela_2017-05-17_às_15.25.41

  • Dia da Ecologia e Semana Mundial do Meio Ambiente

    Comemoramos no início de junho o dia da Ecologia e a Semana Mundial do Meio Ambiente.

    Como o DeROSE Method tem como algumas de suas finalidades as boas relações e expansão da consciência, a integração com o meio ambiente e o adotar de atitudes mais sustentáveis são inerentes à Nossa Cultura.

    Sim, o desenvolvimento sustentável (humano, institucional é do próprio planeta) é um caminho trilhado diariamente, com respeito mútuo e consciência de que todas as empresas, comunidades, pessoas e demais seres são partes integrantes de um único ecossistema. Consideramos fundamental que cada parte leve em consideração o todo, entendendo que este é sempre afetado por suas ações e escolhas.

    Já sabemos que não faz sentido esgotarmos os recursos do planeta como se não houvesse amanhã. Estamos o tempo todo traçando o nosso futuro próximo e distante, e influenciando o futuro de todos à nossa volta, ou seja, cada um de nós tem sua parcela de responsabilidade sobre o Planeta Terra e o universo que habitamos.

    Aqui citaremos algumas ações para serem aplicadas no dia a dia, possibilitando a renovação e replicação dos recursos naturais:

    • Utilize “o necessário, somente o necessário… o extraordinário é demais”. E isso vale para água, energia, combustível, comida, eletrônicos, papel etc. Evite desperdícios;
    • Otimizar: palavra chave. Economizar água, reaproveitando a água do banho ou da máquina de lavar, por exemplo. Verifique se as torneiras bem fechadas, pois apesar de uma gota parecer pouco;
    • Vá de bike! Ou Economize combustível ao pegar transporte público sempre que possível, ou combinar caronas com os amigos;
    • Evite comprar todos os eletrônicos que são lançados apenas pelo modismo. Descartar eletrônicos em locais apropriados;
    • Recicle o lixo, utilize reutilizáveis, ao invés de descartáveis. O mesmo vale para sacolas de compras;
    • Evite a utilização de materiais de difícil decomposição ou reciclagem, como por exemplo, isopor;
    • Reavalie sua alimentação. Os maiores responsáveis pela poluição e pelo comprometimento do ar que respiramos, pelo aquecimento global e pela destruição da camada de ozônio é o consumo de carne, que sustentam uma indústria pecuária sem precedentes na história da humanidade.

    Acrescente mais itens a esta lista. Juntos podemos reverter o estrago e construir um mundo melhor.

    33589170473_1d4553a66f_k

  • Reeducação respiratória

    Se você pensa que já sabe respirar, pode estar enganado!

    A reeducação respiratória transforma o ato inconsciente de inspirar e expirar em um ato consciente, plenamente administrado por você.

    Biologicamente, a respiração é importante para realizar as trocas gasosas do organismo. Ela é responsável por realizar o transporte do oxigênio necessário à manutenção das células e pela devolução do gás carbônico para a atmosfera.

    Desta forma, é possível perceber que podemos viver alguns dias sem água e tantos outros sem comida, mas sem respirar, sobreviveríamos apenas uns poucos minutos.

    Através da reeducação respiratória você produz um aumento da vitalidade em seu organismo. Consequentemente, um aumento da oxigenação das suas células, deixando seu corpo mais energizado. Dessa forma, você pode melhorar sua performance nos estudos, no trabalho, nos esportes e nas mais diversas atividades do dia.

    A reeducação respiratória ensina a ampliar a capacidade pulmonar e ainda fortalece os músculos associados à respiração, para que se consiga aumentar progressivamente o volume de ar que circula por seus pulmões. Assim, você passa a utilizar 100% da sua capacidade respiratória.

    Os respiratórios estão entre as mais importantes técnicas do DeROSE Method. Através deles realizamos a expansão e intensificação da energia vital. É a técnica responsável pela expansão da bioenergia através de respiratórios.

    Além de aumentar a bioenergia corporal, a mais importante função dos respiratórios é a de maximizar os processos conscientes. Controlando a respiração pode-se administrar melhor as emoções.

    Uma vez que a respiração esteja perfeitamente regulada, poderemos facilmente controlar os processos conscientes, já que respiração, mente e emoções interagem mutuamente. A respiração é o único ato vital inconsciente ao qual podemos ter acesso e controle imediato, e o homem é o único ser vivo na face da Terra que pode fazer isso.

    Por meio da respiração temos condições de mergulhar nas profundezas do nosso inconsciente e torná-lo consciente.

    24362344569_cd8fac2363_k

  • Receita de Pulav de Vegetais

    Receita extraída do livro Alimentação Vegetariana da Rosangela de Castro.

     

    Ingredientes:

    2 unidades de pimenta verde fresca (opcional);
    8 dentes de alho;
    1 raiz de gengibre;
    2 colheres de sopa de óleo;
    2 unidade de canela em pau;
    2 unidade de cravo da Índia;
    5 sementes de cardamomo;
    2 xícaras de arroz;
    ½ unidade de coco ralado;
    2 xicaras de repolho ralado;
    ¾ de xícara ervilha em grão fresca;
    2 colheres de chá de garam massala;
    2 colheres de chá de chile;
    1 colher de chá de cúrcuma;
    Suco de 1 limão;

     

    Modo de preparo:

    Faça uma pasta com a pimenta, o alho e o gengibre batendo-os no liquidificador com um pouco de água;

    Refogue no óleo, a canela, o cravo e o cardamomo;

    Adicione o arroz, o coco, o repolho, ervilha, garam massala, a pasta de gengibre com alho, cúrcuma, sal a gosto e água suficiente para cozinhar o arroz;

    Deixe tampado e cozinhe em fogo baixo;
    Quando o arroz estiver quase cozido acrescente o suco de limão.

     

     

  • Lançamento do livro “Consciência em Movimento”

    Amanhã será um dia mais que especial! O primeiro lançamento mundial do livro Consciência em Movimento escrito por nossa querida Diretora, Professora Melina Flores.

    23790097964_cc9de79d24_k

    Praticante desta filosofia desde a adolescência, Melina se identificou com a diversidade que essa cultura lhe proporciona. Portenha de nascimento, carioca de coração, encantou-se com a beleza do Rio de Janeiro, onde decidiu morar há mais de 10 anos. Aos 23 anos, editou o seu primeiro livro, 108 Técnicas Corporais (2005); mais tarde, publicou Inteligência Corporal (2013) e Consciência em movimento (2017). Diretora da Sede Histórica, em Copacabana, e Presidente de Federação, Melina gosta de pedalar, passear, ir à praia com amigos, viajar em boa companhia, subir montanhas, ler, escrever, demonstrar coreografia e, é claro, ensinar e praticar.

    33947751880_6f0281009d_k

    “Muitas vezes, vamos assistir a um show, um concerto ou uma exposição de arte e saímos motivados a aprimorarmo-nos, a tornarmo-nos a nossa melhor versão. Descubra o que o inspira a criar e alimente esse aspecto artístico ou até lúdico da sua vida. Aproveite esse momento mágico e dedique um tempo à criação.

    Quando surge a vontade de realizar um projeto, aproveite-a! Registre suas metas e alimente-as regularmente. Proponha-se a alcançar os seus objetivos.

    Na prática diária do DeROSE Method, encontramos também essa motivação, pois trata-se de um tempo destinado somente para nós, verdadeiro processo de autoconhecimento e autoestudo.

    Dentro do universo da Nossa Cultura, a prática de movimentação encadeada tem tudo a ver com inspiração e realização: criatividade, autossuperação, disciplina, força, arte, elegância, beleza, leveza – isso é o que caracteriza as coreografias do DeROSE Method!”

    Faça parte deste momento histórico!

  • Receita de chana dal (Grão de bico indiano)

    Receita extraída do livro Alimentação Vegetariana da Rosangela de Castro.

     

    Ingredientes:

    2 xícaras de grão de bico;
    6 xícaras de água;
    2 colheres de sopa de óleo;
    1 unidade de canela em pau;
    8 cavos da Índia;
    8 unidades de cardamomo;
    4 folhas de loro;
    2 colheres de chá de cúrcuma ou curry;
    2 colheres de chá de gengibre ralado;
    Sal a gosto;
    2 unidades de pimenta fresca;
    6 colheres de sopa de manteiga.

     

    Modo de Preparo:

    Deixe o grão de bico de molho durante a noite;

    Cozinhe com óleo em fogo baixo durante aproximadamente uma hora;

    Quando macio adicione canela, cravo, cardamomo (as sementes de dentro) louro, cúrcuma, gengibre e sal;

    Cozinhe por mais 20 minutos em fogo baixo;

    No fim, adicione a pimenta bem picadinha e manteiga.

    vegan-chana-dal-soup-veganricha-7344

  • Leitura e linguagem

    “Os limites do mundo são os limites da linguagem.”
    Wittgenstein

    A leitura constitui sólida estrutura para muitas das artes. A fala, escrita e linguagem que utilizamos retratam nossa educação e cultura. Temos a dádiva de falarmos uma língua vagamente aparentada com a de Camões, considerada uma das ou a melhor língua literária do mundo. Todo esforço portanto para nos aprimorarmos nesse sentido é bem vindo, de gramática a retórica, redação a literatura.
    As palavras tem usos e pesos diferentes, traduzem nossos pensamentos, o que nos chama atenção à importância de ter um vocabulário rico. São as gradações que nos permitem demonstrar particularidades, comunicar claramente e transmitir uma atmosfera única. Para adquirir um bom vocabulário e, como consequência expandir sua cultura, a fórmula mais antiga e eficaz é: ler.

    “Meu lema é: a linguagem e a vida são uma coisa só.
    Quem não fizer do idioma o espelho de sua personalidade não vive.”
    Guimarães Rosa

    Por que ler? Talvez a melhor resposta esteja numa outra pergunta: Por que comer? Para ter um organismo bem desenvolvido é necessário comer, a alimentação adequada propicia o melhor rendimento. Se não nos alimentarmos, morreremos. Se nos alimentarmos mal em qualidade ou quantidade, teremos sérios problemas de saúde. Porém, notemos algo importante: o ser humano faz da necessidade de comer algo mais do que satisfazer a uma necessidade, ele a transforma num ato livre e criativo, numa “arte” culinária.
    Podemos fazer a mesma associação com o ato de ler: é preciso desenvolver, cultivar, alimentar: mais que saber ler, precisamos criar o hábito da leitura, tão essencial e vital quanto comer. Será o ato pelo qual nos alimentamos para chegarmos a ser o que somos. Leitura é alimento: um metabolismo intelectual pelo qual devemos transformar o que os outros dizem e escrevem em algo nosso, incorporado ao nosso ser.
    Vivemos hoje numa sociedade da informação e do conhecimento: lemos demais, sem critérios e distinções críticas, sem que seja algo essencial. É como se alimentar sem qualidade. Temos que cuidar para que o conhecimento e sua procura não tome todo o nosso tempo, deixando-nos sem tempo para ser o que conhecemos.

    “A teoria sem prática não conduz a parte alguma.
    Excesso de teoria intoxica o entendimento,
    mas a ausência do estudo torna a linguagem prática incompreensível
    e o progresso é comprometido seriamente.”
    DeRose

    O crescimento, embora lento, virá naturalmente. Para isso, uma leitura de obras variadas e de diferentes épocas e autores ajuda muito. Contudo, mais importante será a repetição das leituras da mesma obra. Comece a separar, a ler o que é essencial e a empregar muito bem o seu tempo.
    Não há receita, só uma orientação: não deixe de ler. Criar esse hábito não só nos alimenta e enriquece, a partir dele vivemos intensamente, aprendemos muito sobre os outros e muito mais sobre nós. Por que ler? Porque pode ser o alimento do ser que cada um é e o alimento de que necessita.

  • Receita do nosso famoso chai

    O chá indiano de especiarias faz parte da rotina dos alunos do Método DeRose. Antes ou depois da prática, há sempre um momento para o chai e uma boa conversa.

    Ingredientes para um autêntico chai:
    – 500 ml de água;
    – Meio copo de gengibre ralado.
    – 500 ml de leite;
    – 5 sementes de cardamomo;
    – 2 unidades de canela em pau;
    – 6 colheres (de sopa) de açúcar;
    – 3 colheres (de sopa) de chá preto.

     
    Modo de preparo:

    Ferva a água com o gengibre, o cardamomo e a canela. Acrescente o leite com o açúcar. Desligue o fogo e coloque o chá preto para infusão por cerca de 1 minuto. Por último, coe.

    DSC_7728-9

  • Liberdade e disciplina

    Nossa tradição comportamental valoriza muito a liberdade individual. Mas nossa estirpe de filosofia oriental nos induz a valorizar também a disciplina. Como equacionar?

    A conciliação entre ela encontra-se no livro “Quando é Preciso Ser Forte”, na recomendação: “A liberdade é o nosso bem mais precioso. No caso de ter que confrontá-la com a disciplina, se esta violentar aquela, opte pela liberdade.” …A de afastar-se e seguir o seu caminho.

    O postulado da Gestalt nesse aspecto é genial quando ensina: “Você não existe para me agradar; eu não existo para lhe agradar. Se, apesar disso, agradarmo-nos mutuamente, poderemos conviver. Se não, seguiremos separados.”

    Vamos aprofundar um pouco mais com as palavras do Sistematizador DeRose: